terça-feira, 16 de junho de 2009

Chegou por mail

"Deixem-na estar! Deixem-na estar!"


Não estiveram bem os derrotadíssimos oradores José Sócrates e Vital Moreira por lhes ter faltado uma palavra de agradecimento à ministra da educação. Tendo ela perdido os professores mas ganho a população, bem pode o PS agradecer-lhe os 26%. Que votação teria tido o partido do poder sem o contributo da ministra.
O arrogante, raivoso e neurótico “Deixem-me passar! Deixem-me passar!” da ministra, acompanhado por empurrões, é acima de tudo um sinal de má educação de uma pessoa que não se sabe comportar em democracia. Mas é também um sinal de tristeza de quem não vê reconhecido o seu ganho pelos seus pares. O que também é de uma grande má educação, reconheça-se.
Conclui-se, pois, que os professores prestam um mau serviço à democracia quando pedem a demissão da ministra, sobretudo tão perto das eleições. Gritemos agora “Deixem-na estar! Deixem-na estar!”. Pois ela consegue mais facilmente derrubar o governo (e a ela própria, claro está) do que os 140 mil professorzecos… esses ratos!

António Galrinho

1 comentário:

Isabel Pedrosa Pires disse...

Toda vez que uma lei, for infringida por muitos e com frequência, esta lei não faz sentido.
Oscar Wilde.

Mas esta malta não entende...